Páginas

Pesquisar este blog

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA - INTERPRETAÇÃO TEXTUAL



Como pedido, eis aqui abaixo o gabarito da avaliação de Língua Portuguesa, que teve como requisito geral, as competências da leitura e interpretação textual

Prezado Senhor,

Somos alunos do Colégio Tomé de Souza e temos interesse em assuntos relacionados a aspectos históricos de nosso país, principalmente os relacionados ao cotidiano de nossa História, como era o dia a dia das pessoas, como eram as escolas, a relação entre pais e filhos etc. Vínhamos acompanhando regularmente os suplementos publicados por esse importante jornal. Mas agora não encontramos mais os artigos tão interessantes. Por isso, resolvemos escrever-lhe e solicitar mais matérias a respeito.

1. O tema de interesse dos alunos é
(A) cotidiano.
(B) escola.
(C) História do Brasil.
(D) relação entre pais e filhos

2. Observando o discurso do texto pode-se afirmar que o mesmo é:
(A)uma meditação.
(B)uma solicitação.
(C)uma convocação.
(D)uma celebração.

O Sapo
Era uma vez um lindo príncipe por quem todas as moças se apaixonavam. Por ele também se apaixonou a bruxa horrenda que o pediu em casamento. O príncipe nem ligou e a bruxa ficou muito brava. "Se não vai casar comigo não vai se casar com ninguém mais!" Olhou fundo nos olhos dele e disse: "Você vai virar um sapo!" Ao ouvir esta palavra o príncipe sentiu estremeção. Teve medo. Acreditou. E ele virou aquilo que a palavra feitiço tinha dito. Sapo. Virou um sapo.

ALVES, Rubem. A Alegria de Ensinar. Ars Poética, 1994.

3. No trecho "O príncipe NEM LIGOU e a bruxa ficou muito brava", a expressão destacada significa que
(A) não deu atenção ao pedido de casamento.
(B) não entendeu o pedido de casamento.
(C) não respondeu à bruxa.
(D) não acreditou na bruxa.

Duas Almas

Ó tu, que vens de longe, ó tu, que vens cansada,
entra, e sob este teto encontrarás carinho:
eu nunca fui amado, e vivo tão sozinho,
vives sozinha sempre, e nunca foste amada... 

A neve anda a branquear, lividamente, a estrada,
e a minha alcova tem a tepidez de um ninho.
Entra, ao menos até que as curvas do caminho
se banhem no esplendor nascente da alvorada.

E amanhã, quando a luz do sol dourar, radiosa,
essa estrada sem fim, deserta, imensa e nua,
podes partir de novo, ó nômade formosa!
Já não serei tão só, nem irás tão sozinha.
Há de ficar comigo uma saudade tua...
Hás de levar contigo uma saudade minha...
.
WAMOSY, Alceu. Livro dos Sonetos. L&PM.

4. No verso "e a minha alcova tem a tepidez de um ninho" (v. 6), a expressão sublinhada dá sentido de um lugar
(A) aconchegante.
(B) belo.
(C) brando.
(D) elegante.

5.Pode-se inferir do texto que o termo “nômade” refere-se
(A) a quem vive partindo pela estrada. 
(B) a quem fica sozinho em um mesmo lugar.
(C) a quem nunca foi amado e vive sozinho.
(D) a quem tem saudades e vive sozinho.

6. No verso Entra, ao menos até que as curva do caminho se banhem no esplendor nascente da alvorada”, a expressão em destaque dá ideia de:
(A) modo.
(B) causa.
(C) tempo.
(D) lugar.

O Drama das Paixões Platônicas na Adolescência

Bruno foi aprovado por três dos sentidos de Camila: visão, olfato e audição. Por isso, ela precisa conquistá-lo de qualquer maneira. 
Matriculada na 8ª série, a garota está determinada a ganhar o gato do 3º ano do Ensino Médio e, para isso, conta com os conselhos de Tati, uma especialista na arte da azaração. A tarefa não é simples, pois o moço só tem olhos para Lúcia - justo a maior "crânio" da escola. E agora, o que fazer? Camila entra em dieta espartana e segue as leis da conquista elaboradas pela amiga.

Revista Escola, março 2004, p. 63 

7.Pode-se deduzir do texto que Bruno
(A) chama a atenção das meninas.
(B) é mestre na arte de conquistar.
(C) pode ser conquistado facilmente.
(D) tem muitos dotes intelectuais.

As Amazônias

Esse tapete de florestas com rios azuis que os astronautas viram é a
Amazônia. Ela cobre mais da metade do território brasileiro. Quem viaja 
pela região não cansa de admirar as belezas da maior floresta tropical do
mundo. No início era assim: água e céu.
É mata que não tem mais fim. Mata contínua, com árvores muito altas,
cortada pelo Amazonas, o maior rio do planeta. São mais de mil rios
desaguando no Amazonas. É água que não acaba mais.

SALDANHA, P. As Amazônias. Rio de Janeiro: Ediouro, 1995.

8. O texto trata
(A) da importância econômica do rio Amazonas.
(B) das características da região Amazônica.
(C) de um roteiro turístico da região do Amazonas.
(D) do levantamento da vegetação amazônica.

9. A frase que contém uma opinião é
(A) "cobre mais da metade do território brasileiro" (l. 2).
(B) "não cansa de admirar as belezas da maior floresta" (l. 3).
(C) "...maior floresta tropical do mundo" (l. -3-4).
(D) "Mata contínua [...] cortada pelo Amazonas" (l. 5-6).

A função da arte
               
Diego não conhecia o mar. O pai, Santiago Kovadloff, levou-o para que descobrisse o mar.
                Viajaram para o Sul.
                Ele, o mar, estava do outro lado das dunas altas, esperando.
                Quando o menino e o pai enfim alcançaram aquelas alturas de areia, depois de muito caminhar, o mar estava na frente de seus olhos. E foi tanta a imensidão do mar, e tanto fulgor, que o menino ficou mudo de beleza.
                E quando finalmente conseguiu falar, tremendo, gaguejando, pediu ao pai:
                - Me ajuda a olhar!
Eduardo Galeano

10. O menino ficou tremendo, gaguejando porque:
(A) a viagem foi longa.
(B) as dunas eram muito altas.
(C) o mar era imenso e belo.
(D) o pai não o ajudou a ver o mar.
               
Acho uma boa ideia abrir as escolas no fim de semana, mas os alunos devem ser supervisionados por alguém responsável pelos jogos ou qualquer opção de lazer que se ofereça no dia. A comunidade poderia interagir e participar de atividades interessantes. Poderiam ser feitas gincanas,festas e até churrascos dentro da escola.”

(Correio Braziliense, 10/02/2003, Gabarito. P. 2)

11.Em “A comunidade poderia interagir e participar de atividades interessantes.”
(A) alternância.
(B) oposição.
(C) adição.
(D) explicação.

Um comentário: